Respeito ao outro – Respeito ao vinho

O Elogio ao vinho seria uma apologia ao alcoolismo?

Não! Simplesmente porque o vinho é a bebida da moderação. Havia, na Grécia Antiga, esta cultura da temperança, que era balizada pelo conceito de Sophrosyne. Falarei deste termo em outro post. Gostaria, aqui, de fazer menção a outro termo: Aidós.

Este termo se refere a certa espécie de vergonha, frente ao outro, que mantém o convívio social equilibrado. Algo como uma vergonha de ceder vorazmente a instintos como o de comer, de beber, de interesses sociais… Ou seja, parecer frente ao outro um glutão, beberrão, puxa-saco ou “xavequeiro”, comendo e bebendo de forma desmedida, passando por cima e atravessando os que estão no convívio. Ou, até mesmo, cuspindo e babando à medida que come, bebe e fala freneticamente.

Podemos entender esta atitude como o respeito pelo outro, o valorizar sua presença e seu julgamento, não se deixando levar pela tentação do excesso que poria em desequilíbrio o convívio. Trata-se do respeito mútuo, do “estar para o outro” e considerá-lo como parte de uma “dinâmica estável” no mundo, dinâmica esta que não pode ser quebrada pela destemperança instigadora do distúrbio ou conflito em dada harmonia.

Falando especificamente do vinho, que é nosso interesse, corroborando a idéia inicial do post, Aidós não se opõe ao vinho, pelo contrário, Platão se referiu ao vinho como o caminho à produção de Aidós na alma. O vinho, como bebida da moderação, produz temperança e respeito na alma.

Como o assunto “respeito ao outro” é tema da Educação e considerando a hipótese de que Vinho e Educação são peças que devem se encaixar, acredito que se o vinho fosse posto à mesa familiar, em presença das crianças, como acontece em alguns países da Europa, a bebida alcoólica não seria um problema social. Assim como ocorre, por exemplo, na cultura judaica, em que o vinho é essencial em várias cerimônias: nos Sabás, Páscoa, casamentos, circuncisões, funerais (cálice da consolação) e etc, notando-se raro abuso no consumo de vinho nestas comunidades. Resultado da apresentação desta bebida à criança num contexto religioso e moderado.

De outra forma, proibida e escondida dos adolescentes, estes logo serão seduzidos pelo jogo do proibido e da “valentia” envolvida em consumir bebida alcoólica escondidos e fora das atitudes Sophrosyne e Aidós.

Adolescentes frente aos 7-Elevens da vida, copos de 51 com coca-cola… sou parte desta cultura.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Respeito ao outro – Respeito ao vinho

  1. Gregos gregos…,
    Sempre domando os instintos para fazer disso algo belo, fosse na guerra, no amor, nas relações sociais, na política… O legal de vc ter articulado essa história jubto ao consumo de vinho é que se hoje já não temos o povo grego tal qual descrito em seu texto, ao menos temos o vinho e as relações que podemos estabelecer com ele. Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s